seaturtle.org

Tartarugas Marinhas na Ilha de Santiago - Cabo Verde


No dia 23 de Maio de 2007, Dia Mundial das Tartarugas Marinhas, a Universidade do Algarve lançou, com o apoio do Oceanário de Lisboa e da Câmara Municipal de Lagoa, uma iniciativa para a GESTÃO INTEGRADA DE TARTARUGAS MARINHAS NA ILHA DE SANTIAGO - CABO VERDE.

A espécie de tartaruga marinha mais comum na Ilha de Santiago é a tartaruga-comum (Caretta caretta), também popularmente designada como tartaruga-amarela, tartaruga-das-Canárias ou, até, tartaruga-ninja! Actualmente é a única espécie cujas posturas, nas praias da ilha de Santiago, têm vindo a ser observadas e confirmadas.

Outra espécie que se admite ser relativamente comum na Ilha de Santiago é a tartaruga-verde (Chelonia mydas), popularmente conhecida como tartaruga-cágado ou tartaruga-cágeda. Mas ocorrem apenas exemplares na fase juvenil, que abandonam as águas do arquipélago antes de atingirem a maturidade sexual. Encontram-se algumas referências históricas que apontam esta espécie como tendo sido comum em Cabo Verde. A sua carne, uma das mais saborosas entre as das diversas espécies de tartarugas marinhas, a facilidade com que se capturavam as fêmeas reprodutoras nas praias e a beleza da sua carapaça terão levado à extinção, ou quase total extinção, das populações reprodutoras em Cabo Verde. O desaparecimento das populações de tartaruga-verde terá possivelmente criado uma oportunidade ecológica para o incremento das populações de tartaruga-comum...

Também ocorre a tartaruga-de-carapaça-levantada (Eretmochelys imbricata), igualmente na fase juvenil, mas actualmente serão apenas esporádicos os indivíduos desta espécie que podem ser observados nas águas litorais da Ilha de Santiago.

Por fim, justifica referência a tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea), popularmente chamada de tartaruga-preta ou tartaruga-parda. Há referências populares de que esta espécie foi frequente na Ilha de Santiago, e que aí fazia posturas, mas está actualmente quase ou mesmo extinta em virtude da intensidade da predação humana. Em Praia Baixo, por exemplo, o mais recente avistamento confirmado data de Dezembro de 2002. O animal em causa foi, infelizmente, morto por um pescador local...


Apresentação da Iniciativa

A iniciativa é pluri-anual e tem diversos objectivos, estabelecidos:

a curto prazo (2007):
- monitorização multidisciplinar muito detalhada da realidade actual nas praias do concelho de São Domingos, que servirá de case-study para a Ilha de Santiago
- caracterização antropológica e socio-económica dos pescadores e outros populares que capturam adultos, juvenis e ovos de tartarugas marinhas, tendo em vista identificar as melhores estratégias para uma mudança na atitude humana tradicional de predação de animais adultos ou juvenis, e de ovos
- produção de relatórios, fotografias, vídeos e outros materiais que permitam, num futuro próximo, puxar o assunto para a ordem do dia
- produção de documento orientador para um Plano Municipal de Gestão Integrada de Tartarugas Marinhas em São Domingos
- fortalecimento do diálogo com parceiros institucionais, ONGs, equipas de investigação, etc.

a médio prazo (2008 e seguintes):
- consolidação das iniciativas na generalidade da Ilha de Santiago e alargamento a outras ilhas do arquipélago, em colaboração ou complementaridade com outras iniciativas e actividades já em curso
- instalação da Casa do Mar e das Tartarugas Marinhas em Praia Baixo e Achada Baleia (concelho de São Domingos) - Cabo Verde
- instalação de Centro de Investigação e Monitorização de Tartarugas Marinhas em Cabo Verde
- constituição de uma Fundação para a Conservação e Gestão Integrada de Tartarugas Marinhas em Cabo Verde
- incentivo à aprovação oficial de um Plano Nacional de Protecção de Tartarugas Marinhas em Cabo Verde


Resultados esperados

stricto sensu
há dois indicadores que permitirão avaliar os resultados do projecto:
i. aumento absoluto do número de posturas e eclosões
ii. redução da razão nº de adultos e juvenis mortos, e de ovos apanhados / nº total de adultos, juvenis e ovos de tartarugas marinhas na área de intervenção

lato sensu
i. assunção generalizada da importância ambiental da conservação das tartarugas marinhas e da consequente mudança de atitude das populações locais e das instituições públicas oficiais e governamentais
ii. promoção e crescimento de actividades de turtle watching e ecoturismo
iii. afirmação da Fundação para a Conservação e Gestão Integrada de Tartarugas Marinhas em Cabo Verde


Actividades em curso

i. monitorização detalhada de praias do concelho de São Domingos - Praia Baixo, Achada Baleia e Baía de Nª Srª da Luz - com visitas diárias, de madrugada, para tentar encontrar rastos de fêmeas reprodutoras; quando se começarem a encontrar esses rastos, presenças nocturnas, para observar as posturas e as eventuais predações de fêmeas reprodutoras e/ou ovos, por populares
ii. acompanhamento regular (semanal) da praia de Ribeira das Pratas (concelho do Tarrafal) e da de São Francisco (concelho da Praia), para acompanhar posturas, predações e outras ocorrências
iii. campanha pescador-fotógrafo, que consiste em distribuir máquinas fotográficas à prova de salpicos e descartáveis aos pescadores do litoral do concelho de São Domingos, para que fotografem todas as tartarugas marinhas que encontrem no mar
iv. recenseamento de consumo humano de tartarugas marinhas em restaurantes da ilha de Santiago (cidade da Praia, em especial), com identificação, sempre que possível, da espécie, dimensões da carapaça e local da captura (praia ou mar) dos exemplares predados
v. sensibilização das autoridades oficiais cabo-verdianas para a necessidade de inclusão de informação sobre tartarugas marinhas, sua ecologia, biologia e importância ambiental, nos curricula escolares dos alunos que frequentam entre o 1º e o 12º anos de escolaridade
vi. Plano de Gestão Integrada de Tartarugas Marinhas e de Estímulo ao Ecoturismo no Litoral do Concelho de São Domingos (Ilha de Santiago), Cabo Verde; numa primeira fase serão apresentadas as Linhas Mestras do Plano, que serão debatidas com entidades e populações cabo-verdianas directamente interessadas; após revisão e aprofundado o documento preliminar, será iniciado o processo de candidaturas tendo em vista o seu financiamento e concretização
vii. produção de WebvDocs sobre as múltiplas vertentes da temática da Gestão Integrada de Tartarugas Marinhas em Santiago - Cabo Verde, e sua divulgação generalizada, quer através de Vodcast, quer através do YouTube


Coordenador da Iniciativa

Prof Doutor Nuno de Santos Loureiro

e-mail: nlourei@al-bloc.net
telemóvel em Cabo Verde: +238.987.15.20


e-newsletters

e-newsletter nº 6 - Agosto 2007

consulte também

Tartarugas Marinhas em Cabo Verde, no al-bloc.net, um olhar atento...

subscreva o Podcast directamente para o iTunes

clicando sumariamente aqui...


Tartarugas Marinhas em Cabo Verde, no YouTube

Histórias com Tartarugas - 1. Posturas de Tartaruga-comum
Histórias sem Tartarugas
Apresentação no Biosfera - RTP 2


última actualização: 10 de Dezembro de 2007